6 passos para uma casa sustentável

De uns tempos para cá, a sustentabilidade virou assunto constante nos meios de comunicação e até mesmo no comércio

Mas, longe de ser mais um modismo, o movimento – que concilia crescimento econômico, preservação do meio ambiente e melhoria das condições sociais – veio para ficar. Por isso, entrevistamos três profissionais com experiência em sustentabilidade. 

Eles foram unânimes em dizer que não precisamos de muito para dar os primeiros passos rumo a um estilo de vida que respeita o meio ambiente. Para começar, basta querer. Veja abaixo seis passos para tornar sua casa "verde". Você vai perceber que, no final, não só ganham o planeta e a sociedade, mas você também! 

1. Atitudes ecológicas 
Hábitos simples, como manter a luz apagada nos ambientes vazios, tomar banhos rápidos e reciclar o lixo, são passos que fazem toda a diferença. "Uma casa sustentável é uma casa eficiente, que racionaliza e induz ao uso adequado de energia e água", explica Luiz Henrique Ferreira, diretor da Inovatech Engenharia, empresa coordenadora do projeto de sustentabilidade Casa AQUA, patrocinado pela Leroy Merlin. 

2. Telhado branco 
A ONG Green Building Council lançou campanha mundial para que os telhados sejam pintados de branco. Estudos demonstraram que as cores escuras refletem apenas 20% da luz solar. Com isso, as superfícies esquentam muito, contribuindo para a formação de ilhas de calor. Participe dessa campanha e use tintas ecológicas, à base água, que costumam ter, entre outras propriedades, baixa emissão de compostos voláteis, substâncias que prejudicam a qualidade do ar. Já pintou seu telhado de branco?

3. Jardim sustentável
Segundo o paisagista Rodrigo Oliveira, é importante privilegiar o uso de plantas regionais. Elas atraem pássaros e até mesmo pequenos animais que estão ficando sem habitat. "Um exemplo disso são os severos ataques de lagartas que as plantas sofrem atualmente. Isso poderia ser evitado se houvesse predadores naturais", explica. Nesse ponto, o profissional sugere plantar árvores frutíferas até mesmo em vasos. 

4. Pé na grama 
Oliveira lembra também que devemos evitar a pavimentação de todo o jardim: "A água deve conseguir infiltrar-se no solo e voltar para os lençóis freáticos". Por falar em água, a irrigação integrada, quem diria, é a melhor maneira de economizar este recurso natural para grandes extensões verdes. "Os custos envolvidos serão compensados, ainda mais quando pensamos no preço dos recursos naturais no futuro". 

5. Reuso e criatividade 
O designer de interiores Fábio Galeazzo afirma que a limitação de recursos faz a criatividade e o respeito serem os grandes aliados da sustentabilidade. "Antes de comprar, o morador deve fazer uma análise de tudo o que existe na casa e de tudo o que pode ser consertado ou transformado. Hoje há uma gama de acessórios e materiais que permitem o restauro, ou até mudanças de aspecto e funções nos móveis e objetos de uma casa". 

6. Consumo consciente 
Galeazzo reforça a importância de observar os rótulos dos produtos antes de comprar. Produtos sustentáveis são sempre marcados com "selos ecológicos". 

Prefira os biodegradáveis, que são decompostos pelo próprio meio ambiente, e evite os altamente tóxicos. Confira também a responsabilidade do fabricante em relação a seus empregados e região onde está estabelecido.

Postagens mais visitadas deste blog