Maior ocupação vertical do País vai se tornar condomínio popular em SP

Prédio comercial no bairro da Luz foi comprado pela prefeitura de São Paulo por R$ 22 milhões e será recuperado; cerca de 400 famílias vivem no local

Um antigo prédio comercial na Avenida Prestes Maia, no bairro da Luz, região central de São Paulo, foi comprado pela prefeitura de São Paulo por R$ 22 milhões e será doado para o programa Minha Casa Minha Vida, para que seja transformado em habitação popular. O edifício é considerado a maior ocupação vertical do Brasil, onde vivem cerca de 400 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto do Centro (MCTC). 

Construído na década de 1960, o prédio tem dois blocos (um de 22 andares e outro de nove), abrigou a Companhia Nacional de Tecidos até o fechamento da tecelagem no início dos anos 1990 e está próximo de pontos turísticos conhecidos da capital paulista, como a Estação da Luz e a Pinacoteca do Estado.

Segundo a Secretaria Municipal de Habitação, o prédio doado irá atender famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil (faixa 1). Não está definida ainda a modalidade em que o edifício será incluído no programa, o que só ocorrerá após a formalização da cessão do prédio ao governo federal.

A União será o responsável pela reforma do prédio. A ideia é que seja usada a técnica de retrofit, em que a estrutura original do prédio é modernizada, aproveitando a base da construção em todos os andares.

Durante a reforma, segundo a Secretaria Municipal de Habitação, os moradores que já ocupam o antigo prédio da Companha Nacional de Tecidos, no número 911 da Avenida Prestes Maia, receberão o aluguel social.

Postagens mais visitadas deste blog