Câmara inaugura exposição fotográfica sobre Brasília em 1957

Câmara inaugura exposição fotográfica sobre Brasília em 1957
Exposição estará aberta até 15 de junho

Até o dia 15 de junho, quem vier à Câmara Legislativa poderá apreciar o cotidiano dos pioneiros nas terras e obras que viriam a compor a nova capital brasileira, três anos antes da inauguração. Aberta na noite desta quarta-feira (22), a exposição "Brasília 1957: uma saga do século XX" é uma homenagem aos 55 anos da cidade por meio de 36 imagens feitas pelo fotógrafo sueco Åke Borglund. As fotografias estão expostas no hall de entrada da CLDF e estão abertas à visitação pública durante os horários de funcionamento da Casa, das 8h às 19h.

A mostra inclui ainda uma réplica do jornal argentino "La Nación", de 1959, contendo matéria ilustrada com registros do próprio Borglund que documentam os primeiros passos de Brasília e uma ampliação do mesmo jornal, de 1961, com a última entrevista concedida por Juscelino Kubitschek como presidente do Brasil. A exposição conta com apoio da embaixada da Suécia e das empresas Saab e da Imagem Promoções.

Durante a cerimônia de inauguração, o embaixador sueco Per-Arne Hjelmborn, agradeceu à Câmara pela acolhida e destacou o trabalho da curadora Mercedez Urquiza na divulgação do trabalho do fotógrafo pelo Brasil e pelo mundo. Já a vice-presidente da CLDF, Viviane Roriz (PRTB), reconheceu o talento do fotógrafo e o trabalho dos organizadores e disse que a exposição é um "belíssimo presente para Brasília durante a comemoração de seu aniversário". Em seu pronunciamento, a curadora destacou que Brasília é a "maior obra de JK, uma cidade nova e pujante que transformou o destino do Brasil".

Saga - Em 1957 o jovem Åke Borglund ganha, com uma foto publicada na imprensa europeia, uma viagem para qualquer cidade da América do Sul que quisesse visitar. Borglund, que era colaborador de revistas como National Geographic e Paris Match, ouve falar da construção de uma nova cidade que seria a capital do Brasil e que ficaria encravada no longínquo e desabitado centro do país. Curioso e aventureiro, decide então visitar o lugar que, naquela altura, era apenas um grande acampamento de obras em pleno cerrado. Para ciceronear o fotógrafo, que falava um parco inglês, convoca-se uma jovem argentina recém-chegada às terras de Brasília, vinda de jipe desde Buenos Aires.

Chamava-se Mercedes Urquiza. Durante alguns dias, a jovem leva Borglund para conhecer a enorme movimentação humana em torno da construção da nova capital brasileira. Durante sua estada em Brasília, são feitas em torno de 800 fotografias: pessoas, obras, paisagens, barracos. "Aquele extraordinário momento histórico do Brasil é registrado em sua grandeza e particularidade pelas lentes do fotógrafo sueco", observa Mercedez Urquiza.

Como agradecimento, no ano seguinte, o fotógrafo envia de presente a Mercedes uma coleção de 45 fotos. Já nos anos 2000 a curadora da mostra "Brasília 1957: uma saga do século XX" retoma contato com o Åke e tem acesso ao restante das fotografias feitas no Brasil pelo sueco, que também visitou Rio de Janeiro e Salvador. "As imagens dessa exposição contam a história da cidade com foco nos personagens de uma época em que não se tinha tempo para pensar o futuro, vivia-se intensamente o presente, a aventura da construção da capital", destaca a curadora.

SERVIÇO:

"Brasília 1957: uma saga do século XX"

Local: Hall da entrada principal da Câmara Legislativa do Distrito Federal (Praça Municipal Quadra 02 Lote 05).

Duração: até 15 de junho, das 8h às 19h 

Informações: 3348-8783

Postagens mais visitadas deste blog