Cada item em seu lugar

Há alguns resíduos que não devem ser jogados no lixo do dia a dia e precisam ser separados e ter descarte especial

Diariamente, milhares de sacos de lixo são recolhidos nas grandes cidades e, consequentemente, nos condomínios. O lixo comum é dividido entre orgânico ou úmido (restos de comida, papel higiênico, papel toalha sujo e pequenas sujeiras da limpeza de casa) e seco: plástico, vidro e papelão, que devem ir para a reciclagem. Mas o que fazer quando há algum material que oferece risco a quem vá manuseá-lo?


No caso de descarte de material cortante, o ideal é que seja embrulhado em papelão ou garrafa pet para não ferir os coletores que manusearão os sacos plásticos. Óleo de cozinha sujo deve ser levado até um “ecoponto”, enquanto resíduos de saúde, como remédios, seringas e raios-x são encaminhados às Unidades Básicas de Saúde, hospitais e até farmácias, de acordo com a assessoria da Loga, empresa que realiza a coleta na cidade de São Paulo.

Conscientizando os condôminos – Em muitos condomínios, os moradores não sabem como fazer o descarte e os resíduos que não deveriam ter os aterros sanitários como destino acabam chegando até lá.

De acordo com Nehaze David Milano Filho, da Pactum Administradora de Condomínio, este não costuma ser um assunto muito discutido entre condôminos. “A maioria não separa o lixo. Alguns síndicos colocam o assunto em pauta nas assembleias, mas por motivos culturais, os moradores não colaboram. Outros até investem em recipientes e sinalização, porém poucos têm sucesso”, pontua.

O condomínio que tiver interesse em “educar” os moradores quanto ao tema pode aproveitar as ações realizadas pelas empresas de coleta seletiva, que procuram conscientizar tanto adultos quanto crianças, com cartilhas e palestras instrutivas, para que aprendam o destino correto do lixo e o modo como descartá-lo.

Os síndicos, por sua vez, devem levar o assunto às reuniões e até considerar apresentações das empresas responsáveis pela coleta de lixo para ensinar o que pode e não ser descartado no lixo comum, o que deve ser reciclado e o que deveria ter outro destino, como hospitais e fábricas de produtos químicos.

Caso os condôminos concordem, também podem ser instaladas estação de reciclados e óleo de cozinha, e o prédio fica responsável por fazer o descarte correto.
Onde colocar
Se houver algum caco de vidro, envolva-o no papelão ou com garrafa pet para não cortar quem manusear o lixo;
Resíduos hospitalares devem ser levados até uma unidade de saúde;
Óleo de cozinha é conduzido até Ecopontos espalhados pela cidade ou bases em supermercados;
Separe os resíduos molhados dos secos, que são recicláveis.


Fonte: iCondominial

Postagens mais visitadas deste blog