Reaproveitar a água da chuva é uma boa opção para economizar com água e dinheiro

O mês de setembro costuma ser marcado pela presença da chuva, mas não é de hoje que, principalmente, a cidade de São Paulo sofre com a falta desse fenômeno natural, fazendo com que os cinco reservatórios do Sistema Cantareira encontrem-se em seu nível mais baixo.

Atualmente, o volume total da rede é de aproximadamente 8%.  Considera-se nessa conta os 182,5 bilhões de litros d’água que estavam localizados abaixo da superfície e passaram a ser bombeados a partir de maio. Como a medida não foi suficiente, a Sabesp foi autorizada em agosto a captar uma segunda cota do volume morto, de 100 bilhões de litros. O nível do Sistema Alto Tietê, complementar ao Cantareira no abastecimento da capital, é de 15,2%.


Mas, pensando em soluções, a AcquaBrasilis desenvolveu projetos de implantação do sistema de reuso e tratamento de águas pluviais que pode ser adquirido por condomínios comerciais e residenciais, para auxiliar na economia de água fornecida pelo Sistema Cantareira de abastecimento de água para a cidade de São Paulo.

Os benefícios dessa medida são economia de água, que se traduzem em redução de despesas, além de benefícios ambientais, pelo fato de se estar preservando a natureza na medida em que se resguardam os mananciais de água para uso em que a potabilidade é realmente necessária, como o consumo humano.
  
Por fim, o reuso da água reduz a demanda nas águas superficiais e subterrâneas, economiza energia, atua diretamente no custo final das obras, proporcionando maior ganho para as empresas e a sociedade de um modo geral.

Postagens mais visitadas deste blog